“A queda do Império Romano” analise do livro didático: Projeto Araribá História. 6º Ano.



O império Romano é extremamente fascinante, e seu estudo é denso e complexo, visto que sua influência esta nos nossos dias e muitos acontecimentos marcou a história de todo a civilização, principalmente as civilizações ocidentais. É um tema que desperta paixões para alguns e desperta raiva do imperialismo em outros. O Império Romano absorve o Império Grego e absorve muita da sua cultura, o Império Romano do ocidente cria o Império Romano do Oriente que vai perdurar por  toda a idade média. O Império Romano esta na bíblia dos cristãos.
Para analisar a abordagem de um aspecto do império romano, especificamente “A queda do Império Romano” foi analisado o livro didático: Projeto Araribá História. 6º Ano. Organizadora: Editora Moderna. Obra coletiva concebida, desenvolvida e produzida pela editora Moderna. Editora responsável: Maria Raquel Apolinário.  2 Edição São Paulo, 2007  PNLD 2011,2012 e 2013, PNDE Ministério da Educação. Código do livro 2498100624 tipo L. Editora responsável pelo livro, Maria Raquel Apolinário é bacharel e licenciada em Historia pela universidade de São Paulo. Professora da rede estadual e municipal de ensino de São Paulo por 12 anos. Editora.  


O Império Romano continua seu domínio no livro didático, quando abordado o tema civilizações antigas, as civilizações grega e romana ganham destaque e mais páginas, e os romanos ganham mais destaque de todos com duas unidades e nove temas, com uma abordagem completa do tema desde a formação de Roma até divisão e queda do Império Romano do ocidente.
O livro tem uma abordagem didática e cronológica o tema queda do Império Romano é tratado a partir do século III: Uma época de crises, a ruralização da Europa, as reformas de Diocleciano com a divisão do império, as invasões e queda do ocidente, explicando a queda do império com uma abordagem política e econômica do tema. Com uma abordagem cronológica conduzindo o leitor para a queda do império com seu enfraquecimento, com as dificuldades de controlar o império, de financiar os exércitos já menor e dividido, o excesso de tributo, as revoltas, a falta de escravos, o enriquecimento das províncias e da elite, os erros econômicos e a diminuição das cidades, o aumento das pessoas nos campos e as avanço dos bárbaros até a efetiva queda datada do Império em 476 quando os bárbaros germânicos depuseram Rômulo Augústulo, o último Imperador Romano do Ocidente.
 Com algumas imagens o livro busca situar o leitor no período, mostrando os tipos de guerreiros e busto de imperador, moedas romanas, mosaico romano e ruína de obras e prédios romanos. Embora não trate de nenhuma das imagens no texto, apenas com a sua descrição, logo apenas ilustram o livro.Já o mapa disponível no livro no tema queda e divisão do império trata muito bem os acontecimentos que levaram a queda do império com divisões em cores, mostra o império todo, sua divisão, sua partilha, ocidente e oriente as áreas germânicas, as rotas migratórias e os povos bárbaros. Sendo um recurso interessante que pode ser trabalhado em sala de aula ajudando o professor na sua explanação do tema e o aluno no entendimento e fixação do tema, levando o aluno a ouvir e visualizar o assunto queda do império romano do ocidente. Caso o professor disponha de um ou mais mapas de tamanho maior sejam esses em papel ou virtual para usar na explicação e ilustração do tema e várias formas: as províncias, todo o território, a divisão do território, as fronteiras, as invasões, as rotas, os povos de cada região etc... Esse recurso é muito importante, caso tenha disponível um vídeo didático e dinâmico sobre o tema de até no máximo 10 minutos, tempo suficiente para evitar dispersão da audiência, é muito útil para tirar às dúvidas dos alunos, além de complementar a explicação já feita e ajudar na fixação e compreensão do tema. Um filme também pode ser usado como complemento, imagens atuais da era do império, mapa atual da Itália e da Europa, Imagens de estradas, ruinas de cidades, prédios no centro de Roma também ajudam na compreensão e aproximação do tema, tão longe do nosso tempo, mais ainda presente com suas marcas e legados. Curiosidades e informações mais detalhadas sobre algum imperador, general, e/ou povos ajudam na concentração e assimilação, aumentado o números de associações ao tema.
O livro traz pequenos textos de historiadores que ajudam o professor na explicação do tema, também traz questões que ajudam como exercícios de fixação ou ainda como forma de mensurar até aquele ponto o que os alunos entenderam para então continuar a explicação, a explanação ou já voltar ao material, já explicado para abordá-lo de novo de uma forma diferente ou com outro enfoque ou mais mensurável para o aluno, eliminando suas dúvidas. O livro não trata das loucuras cometidas por alguns imperadores que ajudaram a minar o império, não trata da corrupção e burocracia romana, o livro trata de forma muito superficial da força do cristianismo e sua influência na queda do império e as disputas pela poder e o exército pouco romano autêntico e sem orgulho e amor por Roma.
O livro não aborda a totalidade do assunto, não esgota o assunto, mais didaticamente para alunos do ano ele aborda bem o tema, visto que não trata da queda do império como uma ruptura, algo brusco e datado, mas explica as crises pelo qual passou o império e suas principais dificuldades que culminaram com a sua queda.

Sendo assim o assunto; “Fim do Império Romano” já traz no seu encalce o começo da idade média, como suscita o conhecimento do Império Romano do oriente ou bizantino a história é uma teia que se entrelaça seus assuntos e estudos.
A queda do Império Romano é marcada como o fim de um tempo, de um período e o surgimento de outro. Ser um professor apaixonado por história, e sedento por conhecimento e preparado para transmitir esse conhecimento e adaptada com as tecnologias de hoje, ciente do tipo de aluno que temos hoje, alunos com a pressa sem explicação, multitarefas, precoces, de difícil concentração, com facilidade para dispensarem, acostumados com movimentos rápidos e dinâmicos dos desenhos, animações filmes e séries televisivas.
Portanto o professor tem o livro didático com parâmetro curricular, porém pode complementar e acrescentar outras informações para o desenvolvimento da matéria e envolvimento dos alunos ao assunto. O livro didático em questão permite esse acréscimo e adendos a seu conteúdo e trabalha o tema, de forma coerente e satisfatória, tema esse que será retrabalhado no Ensino Médio. 
Gilvandro O. Silva




Referencias
Projeto Arirabá: história/ organizadora Editora moderna; obra coletiva concebida, desenvolvida e produzida pela editora Moderna; editora responsável Maria Raquel Apolinário – 2 ed. – São Paulo: Moderna 2007.
.