Análise da coleção de livros didáticos: Saber e fazer História.

Análise da coleção de livros didáticos: Saber e fazer História.
Autores: Gilberto Cotrim, Jaime Rodrigues - 7º edição, 2012, Editora: Saraiva.
Concepção de História:
A coleção "Saber e fazer História" é formada por quatro volumes. Esta coleção apresenta aspectos relevantes do processo histórico mundial, incluindo a História do Brasil. Nela os assuntos de História Geral são estudados com os assuntos de História do Brasil, o que leva o aluno a perceber que na história muitas coisas estão acontecendo ao mesmo tempo e que fatos ocorridos em outras partes do mundo exercem uma grande influência na nossa vida. Tem como concepção de história fazer um “juízo crítico” do processo histórico e seu principal objetivo é promover a participação dos alunos na construção do conhecimento histórico. O livro não está centrado na enumeração de datas, personagens ou acontecimentos históricos, isto é, não está focando na memorização mecânica. A abordagem tanto histórica quanto pedagógica, tem influência marxista, logo às analises para com os sujeitos históricos abordados no livro apresentam uma leitura crítica marxista. O livro adota a proposta curricular integrada, articulando temas da História do Brasil e da História Geral, em uma abordagem cronológica. A abordagem historiográfica do livro tem algumas renovações  inseridas nas temáticas, como por exemplo, a seção “De volta ao presente”, sempre ao final de cada capítulo retoma um dos temas explorados apresentando imagens, tabelas, gráficos ou mapas que colaboram na construção da relação entre o passado e o presente e no fortalecimento das noções de cidadania e participação social.


Conhecimentos históricos:
O livro atende o conteúdo para o ensino fundamental, não podemos olhar o conteúdo nos enxergando como alunos e sim compreendendo os alunos do 6º ao 9º, os conceitos devem ser construídos lentamente e sempre apresentados de forma articulada com fatos e personagens. O texto básico utiliza linguagem clara e organizada. As imagens – fotografias, esculturas, pinturas, construções, objetos ou mapas- ligam-se ao texto e agem como complemento a ele. Palavras, termos e expressões em destaque têm seu significado explicado nas seções “Para entender”, ao longo de todo o livro. Dada à complexidade dos conceitos científicos, os da História em particular, o aluno só pode assimilá-los gradativamente, ao longo da sua vida escolar. A História pode ajudar a compreender melhor o presente, a avaliar criticamente a sociedade e o mundo em que vive.

Fontes históricas /documentos
As fontes históricas e os documentos que constituem a coleção " Saber e fazer História" estão inseridas ao longo dos capítulos, sempre acompanhadas de atividades: “Ler e compreender documento” traz uma reprodução de documento histórico (escrito ou não). Os autores demonstram sempre uma visão política de esquerda, a seção “em questão” apresenta o debate entre historiadores e as mais recentes novidades da pesquisa histórica; a seção, “outras Histórias” amplia os assuntos estudados utilizando, imagens, mapas, textos e reportagens. As fontes históricas e os documentos que constituem o livro “Saber e Fazer História” são elaborados e configurados a partir da historiografia e metodologia do contexto de seus autores, onde pode-se encontrar neste documento representações da "história quantitativa” típica dos livros de Gilberto Cotrim, com uma tendência natural e muito bem contextualizada de uma visão politica da esquerda presente no momento histórico do país.

Imagens 
O livro "Saber e fazer História" tem muitas imagens.  Na abertura de cada capítulo apresenta uma imagem, o livro tem imagens - fotografias, ilustrações, esculturas, construções, objetos, pinturas e mapas, todas com a descrição e data bem legendadas. Cabe ao professor saber trabalhar as imagens em sala de aula, o livro contextualiza a imagem com o texto e o capítulo abordado o que considero um ponto a ser destacado positivamente no livro, na coleção "Saber e fazer História”. Todos os créditos das imagens encontram-se ao final do livro.
Metodologia de ensino e aprendizagem
O livro é um instrumento que, utilizado em aula, pode contribuir com o processo de ensino-aprendizagem, onde o professor é o mediador desse conhecimento, desse conteúdo. Dessa forma o livro não substitui o trabalho interativo de professores e alunos em sala de aula.                    O livro se propõe a auxiliar o professor no ensino e os alunos na aprendizagem. É diversificado e se bem trabalhado em sala de aula leva o aluno a refletir e ampliar  o estímulo à análise critica, à pesquisa e ao debate de ideias. Faz a integração de história com as demais disciplinas escolares e traz sugestões de sites e filmes algo muito próximo do dia a dia dos alunos. Os autores são da linha pedagógica critica-social de Paulo Freire e são fiéis a corrente marxista. O livro está dentro das novas sugestões do PCN e leva o aluno a uma leitura critica e reflexiva, como  analisado no capítulo sobre revolução russa.

Atividades e exercícios
No livro todo capítulo termina com perguntas e as perguntas não levam ao decoreba exigem reflexão e entendimento. Os capítulos se encerram com a seção “Oficina de História”, organizada em três partes: as atividades de “Organizar e aplicar” organizam o conhecimento construído e retomam os conteúdos estudados; em “Refletir e ampliar” há o estímulo à análise critica, à pesquisa e ao debate de ideia.
Na coleção a avaliação pedagógica pressupõe acompanhar o desempenho do aluno ao longo do curso, um processo contínuo onde o fundamental é a realização de avaliações flexíveis, com diferentes graus de complexidade, respeitando o desenvolvimento das competências e habilidades adquiridas no decorrer do processo educativo.


 Construção da cidadania.
O livro leva a reflexão histórica que é um instrumento valioso para a construção da cidadania. Saber interpretar criticamente um documento escrito ou uma imagem, analisar, relacionar, entender e debater sobre os temas da História ajuda na formação da construção da cidadania. As experiências das gerações passadas, o presente e o futuro que queremos construir a disciplina de História nos ajuda na compreensão e a nos situar nele de forma crítica e autônoma, o livro tem a seção “De volta ao presente” que colabora na construção da relação entre o passado e o presente e no fortalecimento das noções de cidadania e participação social. O estudo de história pode contribuir no plano da construção da consciência e da ética. Sem consciência do que fomos não transformamos o que somos. Ao entrar em contato com temas e conteúdo da História, o livro pode ajudar o aluno a pensar historicamente, ampliando sua capacidade de agir na sociedade de forma autônoma e crítica.
Manual do Professor
O manual do professor da coleção é muito bom e completo e efetivamente auxilia o professor na sua missão de ensinar e de estimular o conhecimento e reflexão. O manual é um norte para o professor, não o engessa ou o limita, pelo contrário o estimula na transmissão do saber com conteúdos socialmente relevantes e na atividade educacional de desenvolver as potencialidades dos alunos, instigando a produzir saber e construir sua interpretação dos conteúdos transmitidos.

Editoração e aspectos visuais
A coleção "Saber e fazer História" é formada por quatro volumes. Está bem diagramada, reflete as mudanças visuais do mundo digital que vivemos. O sumário, os recortes e seções deixam o livro arejado e  facilita manuseio e leitura. As imagens, fotografias, mapas interagem na página, criando complemento e harmonia.  As cores estão bem distribuídas às imagens bem reproduzidas o estimulo visual é positivo e o livro tem uma ótima editoração e visualmente é atual e muito bom.

Portanto, o livro estimula o aluno a desenvolver o trabalho de pesquisa e interpretação, as atividades estimulam o convívio social e o reconhecimento da diferença, valorizando o respeito à identidade pessoa e à diversidade social e uma reflexão critica. O livro didático deve ser um dos recursos do professor no processo de ensino-aprendizagem e não fim em si mesmo. O livro não substitui o contato humano e o estimulo de um professor é mais um auxiliar na construção do conhecimento e na formação nos nossos jovens onde o professor é o protagonista entre o aluno e o conhecimento.
Autor: Gilvandro O. da Silva